14
Qui, Dez
0 Novas matérias

Qual a pior prestadora de serviços operando em Adrianópolis?

Utilidade pública
Tipografia

"Não pode cair uma gota que a luz acaba"

"Não dá para assistir um vídeo sem travar"

Acho que todos estamos acostumados com essas reclamações, não é mesmo? E sobre valores cobrados bem acima dos contratados; gastos com luzes de emergências; ilhados por falta de comunicação; perda de produtos que necessitam de refrigeração; velocidade contratada nunca é nem perto da que você recebe, etc...

Poderíamos passar horas e horas detalhando todos os problemas relatados por nossos leitores, que incansavelmente nos pedem que abordemos esses assuntos, através de e-mails e nossos canais sociais na internet. 

O que acontece a mais de 10 anos em nossa cidade é que não possuímos uma rede elétrica eficaz e os serviços de celular, fixo e internet são precários. 

Oi

A empresa esta tentando se livrar da falência, com os caixas no vermelho a empresa se rasteja e prevem até venda sua divisão móvel (segundo a nota À Folha a Oi destacou: "No plano de recuperação judicial o que consta é que vender a parte móvel da companhia é uma alternativa, mas não pretendemos vender somente em último caso, como alternativa."). 
A Oi se instalou em Adrianópolis na compra da antiga Brasil Telecom em 2009, que passou a gerenciar a então única torre de celular GSM na cidade, desde sua instalação a rede da Oi não sofreu atualizações e até hoje não conta nem com uma rede 3G, quanto menos 4G. As bandas utilizadas e a tecnologia adotada são arcaicas. Dependendo do horário, devido ao numero de acesso a dados móveis a rede simplesmente fica inacessível. 
A rede de fixo e internet também segue a mesma linha de antiguidade, ainda não há fibra ótica que chegue a Adrianópolis e o link de internet disponível para a cidade esta a anos defasado, isto é, com 45GB disponível (numero estimado, ainda sem confirmação da operadora), e a cidade contando com muitos usuários deixa a rede sobrecarregada, pois há vários clientes utilizando 2, 4, 8, 10 e 15 Megas. Além da rede ficar lenta se junta as reclamações de indisponibilidade no serviço, valores cobrados dos quais não correspondem com o contratados, além de problemas com contato ao suporte da operadora. 
O Oi Fixo tem tido as mesmas reclamações, há dias em que o sinal cai e ficam dias sem uma resolução. Em uma matéria d'A Folha, ao entrarmos em contato com a Oi, o atendente disse que não tinha o que fazer pois só havia tido uma única reclamação que era da nossa redação, ao ser publicada a matéria recebeu vários comentários de clientes da operadora dizendo que eles também já tinham ligado e reclamado inúmeras vezes. 

Esses problemas tem ocorrido cada vez com mais frequências.

Resposta da empresa

Em resposta a essa matéria a Oi mandou nota À Folha dizendo:

A Oi informa que cumpre os critérios de cobertura determinados pela Anatel em Adrianópolis, atendendo área superior a 80% do polígono urbano. A empresa já investiu mais de R$ 81 milhões no Paraná no primeiro semestre de 2016 priorizando investimentos em suas redes de telecomunicações como uma das estratégias do plano de transformação operacional da companhia para melhoria da qualidade do serviço aos clientes em todas as regiões. No período foram ampliados ou modernizados 74 sites de telefonia móvel e 26 novos sites foram implantados no Estado. Sites são locais onde ficam as antenas que realizam a transmissão do sinal do serviço móvel. A companhia também instalou 5.446 novas portas para o serviço de banda larga fixa. A Oi acrescenta que estuda constantemente a expansão de sua cobertura móvel e de banda larga, de acordo com critérios técnicos e mercadológicos.

A empresa também negou estar com os cofres no vermelho, "Não temos caixa no vermelho e já investimos r$ 2,4 bi em todo brasil somente neste ano de 2016."

 

TIM

Hoje a cidade conta com uma torre mais nova e moderna da operadora TIM, embora a torre disponibilize sinal 3G e tenha uma abrangência maior de sinal e bandas, quando recebemos ligações a maioria das vezes não se houve a outra pessoa, mas sim um ruído alto o que impacta e muito na hora de optarmos por esse serviço, por mais que a internet 3G seja de qualidade superior a da Oi.

Resposta da empresa

Em nota a TIM respondeu a essa matéria dÀ Folha dizendo:

Na cidade de Adrianópolis, a cobertura da TIM atende aos padrões exigidos pela Anatel e equipes realizam acompanhamento diário da performance da rede. Dentro da política de transparência com o cliente, a TIM disponibiliza a cobertura oferecida aos clientes no site da empresa. A operadora informa que com base nas informações repassadas fará análise de rede na cidade.

A TIM salienta, no entanto, que a cobertura de uma rede de serviços móveis pode ser afetada por uma série de fatores, tais como: vegetação, edificações, topografia, etc. A empresa reitera que tem a satisfação dos seus clientes como prioridade estratégica e investe constantemente na melhoria da qualidade dos serviços e atendimento em todo o Brasil. No triênio de 2016 a 2018, a operadora investirá R$ 12,5 bilhões no Brasil, em especial para o desenvolvimento de infraestrutura de rede para garantir a melhor experiência do usuário.

 

Copel

A estatal tem o maior número de reclamações na cidade e muito se falou sobre o melhoramento da qualidade de sinal nos últimos anos, porém nada mudou. A Folha possui várias matérias abordando o assunto da péssima qualidade do serviço no município. Recentemente a Copel construiu uma rede nova que abastece somente uma fabrica de cimentos na cidade, porém a população ainda sofre com a antiga e precária rede elétrica que nos deixa à mercê de interferências externas e internas na rede da empresa.
Nossa cidade vizinha, Ribeira - SP, também na divisa de estado, conta com qualidade muito superior de sinal e as quedas de energia são raras, lá a empresa responsável é a AES Eletropaulo enquanto em Adrianópolis, abastecida pela Copel, quedas, oscilações e interrupções são constantes no dia-a-dia dos cidadãos.
Perda de eletrônicos, itens de consumo, equipamentos de refrigeração, além de equipamentos médicos que precisam de energia elétrica para seu funcionamento são afetados por esses eventos.
A empresa recentemente renovou o cabeamento dentro do centro do município, porém a subestação e rede que traz a energia até a cidade ainda precisam de inúmeras melhorias para ter um serviço no mínimo mais estável.

Resposta da empresa

A Copel entrou em contato com A Folha e o A50:

A Copel ressalta que está com ações contínuas para a melhoria da qualidade de fornecimento de energia aos habitantes de Adrianópolis. A Companhia realizou recentemente manutenção preventiva no Alimentador Plumbum, que atende a maior parte do município, com substituição de diversos equipamentos por itens novos.

Em outubro, as equipes da Copel farão também a roçada da área próxima ao alimentador. Outra ação realizada foi a roçada das áreas próximas às linhas que ligam Adrianópolis a Cerro Azul e a Tunas do Paraná e são as principais fontes de fornecimento de energia ao município.

Para melhorar a qualidade do atendimento, em 2016, a Copel está disponibilizando uma nova equipe para atendimento especial ao município. A Companhia também abriu recentemente um “Centro de Manutenção” no município, com equipe lotada para atendimento aos casos mais graves.

Além disso, a Copel está estudando a aplicação de recursos para modernizar a rede da região nos próximos anos.

 

E para você, qual a pior empresa de serviços que opera na cidade? Entre em contato conosco através do e-mail: [email protected] ou através de nossas redes sociais: Facebook / Twitter.

Nós continuaremos avaliando essas empresas e esperamos um dia poder contar com serviços dignos do preços que pagamos.

"Não pode cair uma gota que a luz acaba"

"Não dá para assistir um vídeo sem travar"

Acho que todos estamos acostumados com essas reclamações, não é mesmo? E sobre valores cobrados bem acima dos contratados; gastos com luzes de emergências; ilhados por falta de comunicação; perda de produtos que necessitam de refrigeração; velocidade contratada nunca é nem perto da que você recebe, etc...

Poderíamos passar horas e horas detalhando todos os problemas relatados por nossos leitores, que incansavelmente nos pedem que abordemos esses assuntos, através de e-mails e nossos canais sociais na internet. 

O que acontece a mais de 10 anos em nossa cidade é que não possuímos uma rede elétrica eficaz e os serviços de celular, fixo e internet são precários. 

Oi

A empresa esta tentando se livrar da falência, com os caixas no vermelho a empresa se rasteja e prevem até venda sua divisão móvel (segundo a nota À Folha a Oi destacou: "No plano de recuperação judicial o que consta é que vender a parte móvel da companhia é uma alternativa, mas não pretendemos vender somente em último caso, como alternativa."). 
A Oi se instalou em Adrianópolis na compra da antiga Brasil Telecom em 2009, que passou a gerenciar a então única torre de celular GSM na cidade, desde sua instalação a rede da Oi não sofreu atualizações e até hoje não conta nem com uma rede 3G, quanto menos 4G. As bandas utilizadas e a tecnologia adotada são arcaicas. Dependendo do horário, devido ao numero de acesso a dados móveis a rede simplesmente fica inacessível. 
A rede de fixo e internet também segue a mesma linha de antiguidade, ainda não há fibra ótica que chegue a Adrianópolis e o link de internet disponível para a cidade esta a anos defasado, isto é, com 45GB disponível (numero estimado, ainda sem confirmação da operadora), e a cidade contando com muitos usuários deixa a rede sobrecarregada, pois há vários clientes utilizando 2, 4, 8, 10 e 15 Megas. Além da rede ficar lenta se junta as reclamações de indisponibilidade no serviço, valores cobrados dos quais não correspondem com o contratados, além de problemas com contato ao suporte da operadora. 
O Oi Fixo tem tido as mesmas reclamações, há dias em que o sinal cai e ficam dias sem uma resolução. Em uma matéria d'A Folha, ao entrarmos em contato com a Oi, o atendente disse que não tinha o que fazer pois só havia tido uma única reclamação que era da nossa redação, ao ser publicada a matéria recebeu vários comentários de clientes da operadora dizendo que eles também já tinham ligado e reclamado inúmeras vezes. 

Esses problemas tem ocorrido cada vez com mais frequências.

Resposta da empresa

Em resposta a essa matéria a Oi mandou nota À Folha dizendo:

A Oi informa que cumpre os critérios de cobertura determinados pela Anatel em Adrianópolis, atendendo área superior a 80% do polígono urbano. A empresa já investiu mais de R$ 81 milhões no Paraná no primeiro semestre de 2016 priorizando investimentos em suas redes de telecomunicações como uma das estratégias do plano de transformação operacional da companhia para melhoria da qualidade do serviço aos clientes em todas as regiões. No período foram ampliados ou modernizados 74 sites de telefonia móvel e 26 novos sites foram implantados no Estado. Sites são locais onde ficam as antenas que realizam a transmissão do sinal do serviço móvel. A companhia também instalou 5.446 novas portas para o serviço de banda larga fixa. A Oi acrescenta que estuda constantemente a expansão de sua cobertura móvel e de banda larga, de acordo com critérios técnicos e mercadológicos.

A empresa também negou estar com os cofres no vermelho, "Não temos caixa no vermelho e já investimos r$ 2,4 bi em todo brasil somente neste ano de 2016."

 

TIM

Hoje a cidade conta com uma torre mais nova e moderna da operadora TIM, embora a torre disponibilize sinal 3G e tenha uma abrangência maior de sinal e bandas, quando recebemos ligações a maioria das vezes não se houve a outra pessoa, mas sim um ruído alto o que impacta e muito na hora de optarmos por esse serviço, por mais que a internet 3G seja de qualidade superior a da Oi.

Resposta da empresa

Em nota a TIM respondeu a essa matéria dÀ Folha dizendo:

Na cidade de Adrianópolis, a cobertura da TIM atende aos padrões exigidos pela Anatel e equipes realizam acompanhamento diário da performance da rede. Dentro da política de transparência com o cliente, a TIM disponibiliza a cobertura oferecida aos clientes no site da empresa. A operadora informa que com base nas informações repassadas fará análise de rede na cidade.

A TIM salienta, no entanto, que a cobertura de uma rede de serviços móveis pode ser afetada por uma série de fatores, tais como: vegetação, edificações, topografia, etc. A empresa reitera que tem a satisfação dos seus clientes como prioridade estratégica e investe constantemente na melhoria da qualidade dos serviços e atendimento em todo o Brasil. No triênio de 2016 a 2018, a operadora investirá R$ 12,5 bilhões no Brasil, em especial para o desenvolvimento de infraestrutura de rede para garantir a melhor experiência do usuário.

 

Copel

A estatal tem o maior número de reclamações na cidade e muito se falou sobre o melhoramento da qualidade de sinal nos últimos anos, porém nada mudou. A Folha possui várias matérias abordando o assunto da péssima qualidade do serviço no município. Recentemente a Copel construiu uma rede nova que abastece somente uma fabrica de cimentos na cidade, porém a população ainda sofre com a antiga e precária rede elétrica que nos deixa à mercê de interferências externas e internas na rede da empresa.
Nossa cidade vizinha, Ribeira - SP, também na divisa de estado, conta com qualidade muito superior de sinal e as quedas de energia são raras, lá a empresa responsável é a AES Eletropaulo enquanto em Adrianópolis, abastecida pela Copel, quedas, oscilações e interrupções são constantes no dia-a-dia dos cidadãos.
Perda de eletrônicos, itens de consumo, equipamentos de refrigeração, além de equipamentos médicos que precisam de energia elétrica para seu funcionamento são afetados por esses eventos.
A empresa recentemente renovou o cabeamento dentro do centro do município, porém a subestação e rede que traz a energia até a cidade ainda precisam de inúmeras melhorias para ter um serviço no mínimo mais estável.

Resposta da empresa

A Copel entrou em contato com A Folha e o A50:

A Copel ressalta que está com ações contínuas para a melhoria da qualidade de fornecimento de energia aos habitantes de Adrianópolis. A Companhia realizou recentemente manutenção preventiva no Alimentador Plumbum, que atende a maior parte do município, com substituição de diversos equipamentos por itens novos.

Em outubro, as equipes da Copel farão também a roçada da área próxima ao alimentador. Outra ação realizada foi a roçada das áreas próximas às linhas que ligam Adrianópolis a Cerro Azul e a Tunas do Paraná e são as principais fontes de fornecimento de energia ao município.

Para melhorar a qualidade do atendimento, em 2016, a Copel está disponibilizando uma nova equipe para atendimento especial ao município. A Companhia também abriu recentemente um “Centro de Manutenção” no município, com equipe lotada para atendimento aos casos mais graves.

Além disso, a Copel está estudando a aplicação de recursos para modernizar a rede da região nos próximos anos.

 

E para você, qual a pior empresa de serviços que opera na cidade? Entre em contato conosco através do e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou através de nossas redes sociais: Facebook / Twitter.

Nós continuaremos avaliando essas empresas e esperamos um dia poder contar com serviços dignos do preços que pagamos.