14
Qui, Dez
0 Novas matérias

Assassinato brutal choca Adrianópolis, Região Metropolitana de Curitiba

Policial
Tipografia

ADRIANÓPOLIS, 11/02/2017 - Um crime bárbaro chocou a pacata cidade de Adrianópolis na Grande Curitiba, o corpo de Anderson Vinicios de Souza Santos de 23 anos foi encontrado decapitado a beira do rio Ribeira de Iguape, no bairro Vila Mota

Foto: Reprodução

Aparentemente Vinicios convidou três outros homens, que estavam bebendo em um bar para irem caçar, dois deles tinham aceito e ficaram esperando Vinicius enquanto ele voltava em casa para trocar de roupa e pegar sua arma.

Vinicios deixou sua moto na casa de um amigo, como sempre fazia quando ia caçar, e eles entraram em uma mata fechada, seguindo uma trilha, caminhando em torno de 1 km da estrada, mata a dentro, por volta das 23h30 da noite.No dia seguinte, seu amigo, notou que a moto ainda estava lá e resolveu procurar Vinicios, achando o corpo do jovem já sem a cabeça.

Seu corpo foi deixado na beira do Rio enquanto sua cabeça, que só fora encontrada um dia depois do corpo a cerca de 3 metros de onde estava o corpo. A Polícia ainda está investigando o que aconteceu, mas já se sabe que Vinicios levou um tiro na cabeça antes de ser decapitado.

Muito abalados, seus amigos e familiares contaram ao A50 que Anderson Vinicios era quieto, não bebia, não fumava e não usava nenhum tipo de droga, que ele era quieto, as vezes um pouco esquentado e meio valente, mas sempre na dele e procurava evitar brigas. Segundo Carolina Santos, namorada da vitima “Ele sonhava em ter uma filha”, relacionamento durava a 7 anos, “eu implorei para ele não ir” relata a jovem.

Já os principais suspeitos, que foram com ele na mata, eram usuários e já saíram do bar, bêbados segundo testemunhas. “Eles usavam drogas constantemente…, …saíram daqui já muito bêbados” conta Cláudio Santos, dono do bar onde eles combinaram de ir caçar. “menos o Vinicios, ele não bebe e não fuma” completa o comerciante, que foi um dos últimos a ver Vinícios com vida.

Segundo o delegado Mario Bradock da Delegacia de Bocaiúva do Sul, responsável pela investigação do crime, há quatro rapazes sendo investigados e duas linhas de investigação. Uma seria um desacerto comercial e outra uma questão de crime passional. 

Havia uma marca de tiro na cabeça e alguns hematomas de golpes. 

O corpo foi enviado ao IML - Instituto Medico Legal de Curitiba e o enterro deve acontecer na tarde de sábado, dia 11/02 no Cemitério Municipal de Adrianópolis.