24
Qua, Mai
1 Novas matérias

IAP confirma: 99% de certeza de ser aprovado Fábrica de cimento em Adrianópolis

Economia
Tipografia

ADRIANÓPOLIS, 16 de setembro de 2010 – A Audiência Pública da primeira filial da fábrica da Supremo Cimentos, foi realizada em Adrianópolis, com a presença dos diretores da empresa, o prefeito e vice-prefeito de Adrianópolis, representantes do IAP e Ministério Público, que compuseram a mesa. Na plateia, munícipes, tanto de Adrianópolis quanto de Ribeira, estiveram atentos e ansiosos para que suas dúvidas fossem sanadas.

E de fato, as dúvidas foram sanadas! Após uma explicação detalhada e minuciosa sobre todo o processo, desde a escolha de Adrianópolis, passando pelos estudos geográficos, o processo de construção, instalação, até a sua plena operação, os diretores da Supremo enfatizaram as melhorias na educação, saúde, transporte e outras diversas áreas.

Falaram também sobre os impactos que irão causar no meio ambiente, sobre as áreas diretamente e indiretamente afetadas e influenciadas, sobre os programas ambientais, para que o impacto seja também de cunho benéfico.

Geração de empregos
Na construção, serão 700 empregos gerados diretamente, dos quais a empresa pretende empregar 60% de residentes da região ou seja, 420 empregos.
Na fase de operação os empregos devem ser de 100 a 500 diretos e 400 indiretos.

Lincenças
O IAP libera a licença prévia em mais ou menos 30 dias, depois é preciso conceder a licença de instalação, que demora de 3 a 6 meses.

Inicio das obras
Segundo o parecer dos diretores da empresa e do IAP, já no começo do próximo ano, as bras já podem ser iniciadas.

Possibilidades da obra ser realizada
Em entrevista exclusiva À Folha de Adrianópolis, José Luiz Bolicenha, diretor do IAP, disse que a fábrica da Supremo, tem 99% de chances de ser aprovada e poder começar as suas obras logo de imediato com as licenças obtidas e deve percorrer 2,5 anos para a conclusão de sua construção.

A implantação da Unidade Industrial para Aglomerantes Hidráulicos (Cimento) será na Rua Januário Blaster Tranin, s/n no bairro Vila Bela em um investimento de R$ 120 milhões de dólares com uma capacidade de 750 mil toneladas/ano de cimento.

Abaixo o vídeo da maquete em 3D da fábrica.