22
Dom, Jul
0 Novas matérias

Principais artigos

Grid List

Na próxima terça-feira, (17), 80 jovens vão receber seus certificados de conclusão dos cursos de “Nivelamento e de Armador de Estruturas”, promovidos em Adrianópolis, município do Vale da Ribeira, pela Supremo Cimentos, em parceria com a Federação das Indústrias do Paraná, Senai e a Prefeitura Municipal. Este é o primeiro módulo de um programa criado com o objetivo de capacitar profissionais da própria cidade para atuar na construção da unidade da empresa e na sua manutenção, quando ela entrar em operação, a partir de 2014.

De acordo com Giovani Waldemar Voigt, Gerente Administrativo Financeiro da Supremo Cimentos e responsável pela estrutura administrativa do projeto, essa ação é uma forma de fomentar o emprego e a renda local e ao mesmo tempo, “demonstra o comprometimento da nossa empresa com a população de Adrianópolis, promovendo o desenvolvimento econômico do município, considerado um dos mais carentes do Paraná”.

Os novos profissionais ainda devem cursar outros dois módulos antes de estarem completamente aptos a exercer seus ofícios, mas já poderão praticar suas habilidades e despertar o sentimento de cidadania ao participarem da construção do Centro de Referencia de Assistência Social da cidade. “Essa é uma forma de se preparar trabalhadores para o mercado e não somente para utilização na própria empresa”, diz Voigt, acrescentando que a Supremo já mantém essa política de capacitação de colaboradores e em seu planejamento financeiro, prevê investir R$ 2,8 milhões na formação de mão de obra especializada. Além desses treinamentos, ainda estão previstos programas para formação profissional destinados a montagens elétricas e mecânicas, com a preparação da mão de obra necessária para a operação e manutenção da fábrica de Adrianópolis, uma subsidiária da cimenteira de Pomerode, em Santa Catarina.

Durante a entrega dos certificados, na próxima terça, devem estar presentes o presidente da Federação das Indústrias do Paraná, Edson Campagnolo; Alessandro Eichstaedt, presidente da Supremo Cimentos; Antonio José Balastreiro (do Grupo Semapa, de Portugal, sócio no empreendimento); o diretor Regional do Senai/PR, Marco Antonio Secco, além do Prefeito de Adrianópolis, João Manoel Pampanini e outras autoridades.

Nos dias 17 a 19 de novembro foi possível atender uma demanda das lojas da cidade com relação a capacitação para as pessoas que trabalham com o atendimento ao cliente. Essa foi uma das necessidades apontada pelos empresários que o SEBRAE atendeu ao programar o curso “Atendimento ao Cliente – Obtendo Resultados Através da Satisfação do Cliente”. Nessa programação tem sido um ponto alto a interação dos participantes durante os exercícios e o bom aproveitamento.

Na mesma semana foi programada a segunda rodada de consultorias em vitrina. As lojas atendidas pela consultoria já estão com um novo visual. Segundo depoimentos dos empresários da cidade, os clientes estão elogiando tanto o atendimento e motivação dos funcionários, como do visual das lojas. O resultado desse trabalho está resultando em melhoria nas vendas, conforme relatado pelos empresários.

Confira o vídeo do Sebrae com depoimentos de vários comerciantes de Adrianópolis onde teve atuaç/ão do Sebrae:

No dia 24 de agosto de 2010, foi realizada pelo SEBRAE, em Adrianópolis, uma palestra com o seguinte tema: "Diferencial no atendimento ao cliente", que tinha como objetivo instruir chefes e funcionários de pontos comerciais sobre como atender seus clientes corretamente, e de uma maneira diferenciada. Também foram analisados aspectos importantes do bom atendimento; os resultados no aumento das vendas nas empresas e a atração e fidelização dos clientes.

A palestra foi apresentada por Sandra Hauagge, teve aproximadamente 1 hora de duração, e contou com a presença de mais de cinquenta pessoas do município.

Segundo Ângela Kafrouni, interlocutora local do Sebrae em Adrianópolis, a palestra foi importante porque um dia após o evento ser realizado, os funcionários já se mostraram determinados em aplicar as dicas repassadas, em seus locais de trabalho.

O curso foi bem recebido pelos participantes e até hoje, ouve-se muitos comentários agradáveis a respeito do evento.

Próxima palestra

O Sebrae já prepara novas palestras/cursos para ajudar ainda mais o comércio e empreendedores locais. A próxima palestra será dia 14 de setembro, ela é voltada para melhorias de vitrines e como expôr a sua marca de maneira a aumentar as vendas. você que tem comércio e gostaria de participar da palestra, aos comandos de Lucia Helena Toazza, pode fazer sua inscrição no fone: 3678-1295, a palestra será realizada na sala da APMI em Adrianópolis, totalmente gratuito! Mas corra, pois as vagas são limitadas!

No dia a dia das grandes e também pequenas cidades, ter um carro não é uma questão de luxo, mas de necessidade. Um automóvel é essencial para ir ao trabalho, para levar as crianças à escola, para a realização de passeios e viagens.

Atualmente quem almeja adquirir um carro pode encontrar modelos de qualidade não apenas entre os novos, mas também entre os veículos seminovos e usados. Um exemplo disso é o Sandero seminovo.

Mas como você vai comprar o carro ideal? Hoje em dia, quando o assunto é ter um carro na garagem é possível optar pela participação em um consórcio. Para isso, é importante estar por dentro de alguns detalhes importantes a respeito de como funciona esse tipo de investimento.

Em um consórcio, o interessado em adquirir um automóvel passa a integrar um grupo que contém outros compradores. Esse grupo é organizado por uma empresa responsável por administrar e orientar esse tipo de transação.

A alternativa mais comum para possibilitar a aquisição de um automóvel é a realização de um financiamento. Nesse caso, o financiamento é feito junto a uma instituição financeira, que pode ser um banco ou até mesmo a própria montadora.

Como é efetuado a compra por financiamento

O financiamento é atualmente considerado a modalidade mais utilizada entre as pessoas para a realização da compra de um carro. Inclusive, uma das vantagens é que existe a possibilidade de dar uma entrada em um financiamento utilizando um consórcio.

A aquisição de um veículo por financiamento implica que o comprador irá dividir a maior parte do valor do carro em parcelas. Tais parcelas serão quitadas durante os anos seguintes.

No entanto, na modalidade de financiamento, a entrada deve ser paga à vista. De uma forma geral, o valor mínimo para pegar a entrada é de 10% do total do automóvel. Caso o comprador considere válido, pode utilizar o consórcio como entrada.

Nesse caso, é utilizada a chamada Carta de Crédito do Consumidor, também conhecida como CDC. Vale salientar que esse é um dos financiamentos mais comuns realizados hoje em dia.

Além disso, em cada parcela é cobrada uma taxa de juros, que varia conforme os critérios da instituição financeira onde o financiamento foi realizado. Com isso, fica mais fácil para você comprar o seu Palio usado ou outro carro de igual qualidade.

Vantagens de adquirir o seu automóvel por meio da realização de um financiamento

Como já é sabido, são poucas as pessoas que podem comprar um carro à vista.

Por isso, o financiamento acaba sendo a forma mais usual de aquisição de um novo veículo. Veja a seguir algumas das suas vantagens.

Não há a necessidade de aguardar para ter o seu carro na garagem

 

Enquanto na compra feita por meio de um consórcio é necessário aguardar que você seja sorteado, diante da realização de um financiamento você tem condições de levar o seu veículo assim que tiver o dinheiro devidamente liberado.

Essa é uma das razões para que a procura por financiamentos seja bastante atraente para a maioria das pessoas.

As parcelas são pagas mensalmente para o banco

 

De acordo com as regras da instituição financeira que está na negociação do seu financiamento, é possível parcelar em até 72 vezes ou até mesmo mais. Sendo assim, uma alternativa bastante vantajosa.

Negociação de juros mais baixos

 

Ao apresentar uma determinada quantia para dar de entrada, por exemplo, você tem condições de reduzir o valor das parcelas ou, até mesmo, estipular um fechamento de prazo menor e que seja mais compatível com as suas condições financeiras.

As características do financiamento para a compra de um carro

Hoje em dia, a liberação para uma pessoa realizar um financiamento para a aquisição de um veículo depende de uma análise feita pelo banco. Nesse caso, o gerente efetua uma avaliação, verificando se o comprador está ou não negativado.

Com isso, é possível ter uma noção prévia se o cliente terá condições de assumir o pagamento das parcelas e qual o valor mais adequado para poder quitá-las normalmente.

Caso o nome do cliente esteja negativado, não é possível realizar o financiamento. Para isso, é preciso sanar todas as dívidas que você possua.

Porém, no caso de pensionistas do INSS, funcionários públicos e servidores públicos, é possível solicitar um financiamento, ainda que tenha o nome negativado.

Para a solicitação de um financiamento, de uma maneira geral é necessário apresentar alguns documentos, tais como o CPF, o RG e um comprovante de renda. Porém, alguns bancos podem eventualmente solicitar outros documentos.

Além disso, é importante levar em consideração que caso o comprador, por algum motivo, não tenha condições de efetuar o pagamento das parcelas do financiamento, o carro poderá ser apreendido.

Dicas para a realização de um bom financiamento

Apesar das vantagens que o financiamento de um veículo proporciona, é importante também dar a devida atenção para alguns detalhes que podem fazer toda a diferença para facilitar a negociação.

Por isso, vale a pena seguir algumas dicas, tais como:

Efetue uma boa pesquisa

 

Analise bem os veículos que são do seu interesse, levando em conta questões como manutenção, espaço interno e demais detalhes. Realizando uma boa pesquisa, você vai encontrar carros como Hb20 à venda, Fiat, Gol, e outros modelos com valores atrativos.

Planeje as suas prestações

 

Antes de fazer um financiamento é bom estar ciente da sua renda mensal para ter uma noção exata do quanto poderá ser gasto, evitando assim transtornos até mesmo para as contas do seu dia a dia.

Portanto, uma boa dica é não comprometer mais de 30% do que você ganha na hora de efetuar o pagamento do seu automóvel. É importante lembrar que, além das prestações, você irá gastar com combustível, seguro, peças e outros gastos.

Um bom valor de entrada

 

Quando a questão é o financiamento de um carro, um bom pagamento na entrada pode ser um ótimo começo.

Quanto maior for a entrada, a tendência é que as parcelas sejam menores, trazendo assim condições mais favoráveis para a negociação de descontos mais acessíveis.

Conclusão

 

Não é impossível ter o carro dos seus sonhos. Hoje em dia, diante das opções de financiamento e consórcios, um automóvel na garagem pode ser realidade para muitas pessoas.

Por isso, não se esqueça de mostrar esse texto para algum amigo seu que ainda não sabe se vale a pena investir na compra de um carro e não sabia que era possível usar o consórcio como entrada em um financiamento. 

 

*Credito da imagem: Freepik.com

Cansados de tantos pedidos de dar dinheiro para seus filhos, a mesada pode ser a solução para a questão financeira, não só dos pais,mas também de seus filhos a curto e longo prazo. Embora a maioria dos pais brasileiros não dão mesada aos filhos, nós deveriamos rever essa posição.

Sempre os especialistas em educação financeira pedem aos pais que utilizem a mesada ou semanada (que é o ato, não obrigatório, dos pais dar uma quantia em dinheiro aos seus filhos, mensalmente ou semanalmente) para que seus filhos comecem a aprender, desde cedo, a controlar suas finaças pessoais da melhor forma possível, a prática!

Obviamente que os pais devem auxíliar seus filhos para que o dinheiro seja usado da melhor maneira possível, mas nunca interfirindo diretamente nas escolhas deles, por exemplo:

A criança quer comprar um brinquedo, em um dia qualquer, em que vocês tenham ido a uma loja, como não é nenhuma data especial, aniversário, natal, dia das crianças, etc, você pode sugerir a ela ir guardando uma quantia da mesada para poder comprar o brinquedo futuramente, caso ela ainda não tenha o valor total do brinquedo, jamais dê o restante do dinheiro,mesmo que seja uma pequena quantia que falte, pois assim não teria um reconhecimento de econômia para a criança, também evite adiantamentos de mesada.

JAMAIS corte a mesada de seu filho após um mal desempenho na escola ou por um mal comportamento em casa ou com amigos, ele precisa entender que isso não é um jogo de bonificação ou um presente caso as notas aumentem, isso poderia desenvolver uma personalidade mercenária nas crianças, que só tirariam notas boas caso tivessem algum estimulo financeiro. Essa questão é unanimidade entre os especialistas em educação financeira infantil, algo raro de acontecer, sempre há alertas para que os pais ofereçam ajuda, livros, atenção, apoio, mas nunca dinheiro sobre a questão do desempenho escolar.

Apartir de quando posso começar a dar mesada a meus filhos?
Apartir dos 3 anos de idade, as crianças já começam a ter noção de que o papelzinho colorido e as moedinhas servem para comprar doces e brinquedos, uma ótima idade para que elas já possam receber uma quantia, bem pequena, por mês ou semana. Para crianças maiores de 7 anos, deve haver uma conversa junto aos pais, para que seja definido um valor X, para que a criança possa controlar seus gatos e fazer suas finanças para projetos a curto prazo. Para adolecentes os especialistas recomendam deixar bem claro, logo no começo, para que se destinará esse valor pago na mesada e o que não pode ser comprado, como bebidas alcóolicas, por exemplo. Prefira dar semanada para crianças de até 6 anos, pois um mês pode parecer uma eternidade para elas, utilize um calendário semanal para ela ver a passagem dos dias.

Qual o valor que devo dar na mesada?
Recomenda-se estipular uma quantia bem pequena, quando a criança tenha 3 anos, e após os 6 anos, uma quantia não muito alta, para poder criar uma educação de economia, nem muito baixa, algo que a criança maior de 7 anos só possa comprar balas por exemplo. Sugere-se que seja dado uma quantia de R$ 1,00 para cada ano de vida entre os 3 a 6 anos de idade, assim uma criança de 4 anos, ganharia semanalmente 4 reais. Depois dos 6 anos a criança já consegue ter uma melhor organização, ajude a fazer um poupança para projeto a curto prazo, como um DVD de jogo por exemplo. Aos 11 anos, você já pode transformar a semanada em mesada e o valor deve ser ajustado na conversa com os pais.

E se ele gastar tudo em um único dia?
Isso é normal acontecer nas primeiras vezes, mas não banque o chato falando um monte de coisas, não critique, não ofenda e muito menos dê adiantamentos ou bonificações, ele deve aprender as consequencias de seus atos, aproveite para usar o bom humor para ensinar ele a repensar no como gastar sua semanada/mesada.

O que devemos ensinar também, é definir a diferença entre, necessitar e desejar. Definir e RESPEITAR o dia da mesada é outro fator importante na educação. Também não devemos confundir mesada como se fosse um salário, você não a fará trabalhar por uma mesada, ela não precisa nem saber quanto você ganha, mas você deve deixa-la a par de contas de agua, luz, telefone, impostos como IPTU, IPVA, total das compras no supermercado, etc. Lembre-se que é muito importante você NÃO MENTIR, em hipótese alguma. Não use a mesada como um instrumento de controle sobre os filhos, mas sim, uma ação de educação que trará lições para a vida inteira.

A Prefeitura de Ribeira, lançou edital de concurso público n° 001/2016, com a finalidade de preencher 23 vagas para cargos de níveis médio/técnico e superior. Os ganhos são variados entre R$ 880,00 e R$ 5.200,05 em carga horária de 30 e 40 horas semanais.

Cargos
A organização, aplicação e correção do concurso público serão de responsabilidade da CONSESP – Concursos, Residências Médicas, Avaliações e Pesquisas Ltda e as vagas são para os cargos de Assistente Social, Biólogo, Coordenador de CRAS, Dentista, Enfermeiro Padrão, Engenheiro Agrônomo, Engenheiro Civil, Farmacêutico, Médico, Nutricionista, Agente Comunitário de Saúde, Atendente de CRAS, Atendente de Farmácia, Auxiliar de Dentista, Auxiliar de Educação Infantil, Técnico em Enfermagem e Técnico em RX.

Inscrições
As inscrições serão feitas exclusivamente via internet, no site www.consesp.com.br, até o dia 25 de abril de 2016 (horário de Brasília).

Taxas
Ensino Médio / Técnico R$ 40,00;
Ensino Superior R$ 60,00.

Provas
As provas objetivas (escritas) serão realizadas provavelmente no dia 22 de maio de 2016, em locais a serem divulgados por meio de Edital próprio que será afixado no local de costume da Prefeitura, por meio de jornal com circulação no município e do site www.consesp.com.br, com antecedência mínima de 3 dias.

Gabaritos
O gabarito oficial e a prova objetiva (teste de múltipla escolha) serão disponibilizados no site www.consesp.com.br, por meio da busca por CPF/RG, entre as 13h e 18h da segunda-feira subsequente à data da aplicação da prova, e permanecerão no site pelo prazo de 5 dias.

Validade
A validade do concurso público será de dois anos, contados da homologação final dos resultados, podendo haver prorrogação por igual período, a critério da Administração

Nome N. de vagas Valor de inscrição
ASSISTENTE SOCIAL R$ 60,00
BIÓLOGO R$ 60,00
COORDENADOR DE CRAS R$ 60,00
DENTISTA R$ 60,00
ENFERMEIRO PADRÃO R$ 60,00
ENGENHEIRO AGRÔNOMO R$ 60,00
ENGENHEIRO CIVIL R$ 60,00
FARMACÊUTICO R$ 60,00
MÉDICO R$ 60,00
NUTRICIONISTA R$ 60,00
AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE
EQUIPE 01, MICRO ÁREA 02
R$ 40,00
AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE
EQUIPE 01, MICRO ÁREA 03
R$ 40,00
AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE
EQUIPE 02, MICRO ÁREA 05
R$ 40,00
AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE
EQUIPE 02, MICRO ÁREA 03
R$ 40,00
ATENDENTE DE CRAS R$ 40,00
ATENDENTE DE FARMÁCIA R$ 40,00
AUXILIAR DE DENTISTA R$ 40,00
AUXILIAR DE EDUCAÇÃO INFANTIL R$ 40,00
TÉCNICO EM ENFERMAGEM R$ 40,00
TÉCNICO EM RX R$ 40,00

ADRIANÓPOLIS, 16 de setembro de 2010 – A Audiência Pública da primeira filial da fábrica da Supremo Cimentos, foi realizada em Adrianópolis, com a presença dos diretores da empresa, o prefeito e vice-prefeito de Adrianópolis, representantes do IAP e Ministério Público, que compuseram a mesa. Na plateia, munícipes, tanto de Adrianópolis quanto de Ribeira, estiveram atentos e ansiosos para que suas dúvidas fossem sanadas.

E de fato, as dúvidas foram sanadas! Após uma explicação detalhada e minuciosa sobre todo o processo, desde a escolha de Adrianópolis, passando pelos estudos geográficos, o processo de construção, instalação, até a sua plena operação, os diretores da Supremo enfatizaram as melhorias na educação, saúde, transporte e outras diversas áreas.

Falaram também sobre os impactos que irão causar no meio ambiente, sobre as áreas diretamente e indiretamente afetadas e influenciadas, sobre os programas ambientais, para que o impacto seja também de cunho benéfico.

Geração de empregos
Na construção, serão 700 empregos gerados diretamente, dos quais a empresa pretende empregar 60% de residentes da região ou seja, 420 empregos.
Na fase de operação os empregos devem ser de 100 a 500 diretos e 400 indiretos.

Lincenças
O IAP libera a licença prévia em mais ou menos 30 dias, depois é preciso conceder a licença de instalação, que demora de 3 a 6 meses.

Inicio das obras
Segundo o parecer dos diretores da empresa e do IAP, já no começo do próximo ano, as bras já podem ser iniciadas.

Possibilidades da obra ser realizada
Em entrevista exclusiva À Folha de Adrianópolis, José Luiz Bolicenha, diretor do IAP, disse que a fábrica da Supremo, tem 99% de chances de ser aprovada e poder começar as suas obras logo de imediato com as licenças obtidas e deve percorrer 2,5 anos para a conclusão de sua construção.

A implantação da Unidade Industrial para Aglomerantes Hidráulicos (Cimento) será na Rua Januário Blaster Tranin, s/n no bairro Vila Bela em um investimento de R$ 120 milhões de dólares com uma capacidade de 750 mil toneladas/ano de cimento.

Abaixo o vídeo da maquete em 3D da fábrica.

Devido as quedas de energia elétrica, o Colégio Estadual Santa Bárbara, não exitou em empregar como prioridade uma quantia de verba do PDE (Plano de Desenvolvimento da Educação), para a aquisição de lâmpadas emergenciais para cada sala de aula, claro que ainda é insuficiente, mas pelo menos evita-se que com as quedas no período noturno, a situação se torne insustentável, na espera do retorno da energia dentro de pouco tempo.

Porém, nem sempre isso acontece, pois ficamos na escuridão, no aguardo de um breve retorno e muitas vezes acabamos dispensando os alunos, porque a energia retorna depois do horário das aulas, de madrugada ou só no outro dia de manhã. Estamos nos prevenindo, mas aguardando resultados positivos das ações da COPEL nesse sentido, para evitar os apagões relâmpagos que causam transtornos á vida escolar.