24
Ter, Out
1 Novas matérias

Causos e Cantoria encantam Adrianópolis

Cultura
Tipografia

No dia 13 de maio, alunos do 3º ao 9º ano das Redes Municipal e Estadual de Ensino de Adrianópolis se reuniram no Ginásio de Esportes Anibal Curi para escutar muitos “causos e cantoria”. Ao todo, foram aproximadamente 900 crianças e jovens que se divertiram com o espetáculo “Dedo de Prosa”, que faz parte da produção artística paranaense “Malasartes no Vale do Ribeira”.

Inspirada na literatura oral e na cultura de raiz, a apresentação foi realizada por um contador de histórias e dois músicos, que trouxeram como repertório contos e músicas da cultura popular brasileira. Além disso, o espetáculo possui duas versões, uma para crianças e outra para pessoas de todas as idades. A primeira traz histórias e músicas especialmente selecionadas para o público infantil, em uma sequência de cenas costuradas por brincadeiras de adivinhação e trava-línguas. Com a mesma estrutura, a segunda versão apresenta causos e canções bem-humoradas.

Em Adrianópolis, o “Dedo de Prosa” foi apresentado especialmente para as crianças, divertindo alunos como Nicole Santos de Jesus, de 11 anos. Ela conta que achou a história muito divertida, arrancando gargalhadas, especialmente na hora em que, durante a peça, o personagem do menino se esconde dentro do buraco. “Gosto muito de assistir peças de teatro. É parecido com o livro, mas, no teatro é mais divertido".

 

Inspiração na Cultura Popular Brasileira

Além do “Dedo de Prosa”, outro espetáculo teatral também faz parte da Malasartes. É "O Artesão da Alegria", dirigido especialmente para o público infantil. Ao todo, serão 54 sessões das duas montagens em oito municípios localizados no Vale do Ribeira, entre eles Adrianópolis, que recebeu a primeira montagem. Rita de Cassia Armstrong de Lima Mottin, Diretora de Cultura da Prefeitura de Adrianópolis e coordenadora pedagógica da Escola Municipal Teresa Bacil de Souza, conta que, na escola, a equipe pedagógica está organizando várias atividades culturais que irão envolver as disciplinas de Português, Matemática, Geografia e Ciência. “Tudo isso porque os alunos adoraram o espetáculo, sendo que estão comentando, até hoje, sobre os momentos que eles mais se identificaram”. Ela ainda diz que os estudantes produziram textos relatando o que eles mais gostaram, e que o resultado será a elaboração de um livro com todos esses pontos de vista.

Vinícius Mazzon, diretor e autor do Dedo de Prosa, explica que, há 15 anos, a Malasartes realiza ações de forma itinerante em espaços comunitários, como escolas, bibliotecas, teatros, instituições assistenciais, praças, salões. “Pretendemos estimular o gosto pela linguagem teatral, por meio de experiências culturais e das manifestações artísticas da tradição popular. Através de antigas histórias, brincadeiras de roda, brinquedos artesanais, cantigas e folguedos, oportunizamos a integração entre jovens, crianças e adultos”. Ele ressalta que o grupo costuma inspirar-se no repertório da cultura brasileira. “Isso nos permite apresentar espetáculos até mesmo na rua, seja em uma capital ou em uma cidade do interior”. Para ele, a cultura popular é um rico depósito de conhecimento, que vem se reelaborando constantemente há séculos no Brasil. “Beber nessa fonte, que nos encanta, ajuda-nos a criar espetáculos mais bonitos, mais interessantes”.

 

Prêmio Myriam Muniz

A Malasartes, idealizada por um grupo de artistas do Paraná, conquistou o Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2012 (categoria Circulação de Espetáculos), uma concessão anual, que tem como objetivo apoiar projetos que visam o desenvolvimento de atividades artísticas de teatro. De acordo com Mazzon, este prêmio financia companhias de teatro em todo o Brasil e é um dos mecanismos mais eficientes que o Governo tem para isso. “Nesta edição, outras companhias paranaenses também foram contempladas, o que certamente contribui para o aprimoramento da arte no Estado. Além disso, também é uma forma de reconhecimento de que aqui, no Paraná, há artistas e criações de qualidade. Creio que nos últimos anos a produção artística paranaense tem evoluído em ritmo acelerado, e os prêmios conquistados demonstram isso”.

 

FICHA TÉCNICA “DEDO DE PROSA”

Direção, atuação e dramaturgia: Vinícius Mazzon

Viola Caipira: Júnior Bier

Percussão e efeitos: Fábio Mazzon

Cenografia e Figurinos: Fabíola Bonofiglio

Produção: Malasartes - Educação Sensível

Fotografia: Lucas Rachinski